Sobremesas de Natal

Neste ano, faça diferente na sua ceia, A pedido de VEJA Rio, dez chefs ensinam dez saborosas receitas de doces natalinos típicos de outros países que não podem faltar na festa deles

Se não tiver fartura de cores, aromas e sabores à mesa, não é Natal. Nesta data, a gastronomia é tão importante quanto os presentes e o próprio Papai Noel. No mundo inteiro, é hora de abrir os livros de receitas e buscar aquelas que resgatam as mais deliciosas lembranças. Em cada país, a ceia tem um gostinho diferente. No Brasil, ela recebe influências de toda parte, desde o panetone italiano até o bacalhau português e as rabanadas também da terrinha. Para um doce Natal, dez chefs indicaram, a pedido de VEJA Rio, dez receitas saborosas de sobremesas natalinas típicas de outras nacionalidades. Surpreenda seus convidados.

1) Stollen

Este pão é uma espécie de panetone alemão com frutas cristalizadas, passas e nozes. Thea Schünemann tem a receita. Ela é diretora e fundadora do Baukurs Cultural, um centro de cultura alemã no Rio que oferece atividades, inclusive aulas de culinária, para quem deseja conhecer mais sobre a Alemanha. Clique aqui.

2) Torta de frutas vermelhas com nata

A receita é do chef italiano Mario Tacconi, do restaurante Fratelli. ?Na Itália, eu preparava uma torta de frutas secas na ceia de Natal. Mas, desde que me mudei para o Brasil, adaptei a receita, que agora leva frutas vermelhas?, conta. Segundo Tacconi, elas combinam muito bem com o clima tropical do país e deixam a sobremesa mais refrescante. Clique aqui.

3) Bûche de noël

Uma das principais tradições na ceia francesa, o chef bretão Pierre Landry, à frente do restaurante Blason, na Casa Julieta de Serpa, prepara o quitute em forma de tronco de árvore todos os anos, mesmo estando no Brasil já há 14. ?É uma forma de matar a saudade da França. O segredo da receita, que mistura pão de ló, chocolate e creme de manteiga, está na temperatura em que cozinhamos os ingredientes e no açúcar que jogamos sobre a gema de ovo?, explica. Clique aqui.

4) Pain perdu

Quem ensina a preparar a rabanada à moda francesa, feita com brioche, é o chef Pascal Jolly, do restaurante Chez L?Ami Martin. ?É simples e rápida de fazer, por isso nunca faltou na minha ceia natalina. Em Paris, meus pais eram comerciantes, então as receitas de Natal nunca podiam dar muito trabalho?, conta o chef, que incrementou a sobremesa com chantilly e calda de frutas vermelhas. Clique aqui.

Divulgação

Divulgação

5) Bugnes

Os bolinhos de chuva também têm uma versão francesa. Eles são tradicionais do sul do país, e podem ser modelados da forma que o quituteiro quiser. No Natal da terra de Napoleão, são sempre servidos acompanhados de geleia de figo ou de laranja amarga. Fácil e rápida de fazer, o chef Damien Montecer, do restaurante Térèze, tem a receita. Clique aqui.

6) Mantecados de navidad

Como o nome diz, são biscoitinhos amanteigados de Natal. Durante os cinco anos em que viveu na Espanha, o chef Jan Santos, do restaurante Entretapas, adotou esta receita típica do sul da Espanha em seu Natal no Brasil. Clique aqui.

7) Rabanada espanhola

A tradicional sobremesa natalina leva calda de vinho no país ibérico. ?Além de ser deliciosa, faz com que eu me lembre da minha infância na Espanha?, conta o chef Juan Alvarez Alonso, do restaurante Fim de Tarde. Clique aqui.

8) Torrija de santa tereza

Feito com brioche umedecido em leite aromatizado com laranja, o doce não pode faltar na mesa de Natal dos irmãos espanhóis Sergio e Javier Torres, chefs do restaurante Eñe. A sobremesa é páreo duro ao lado de outras tradicionais como os biscoitinhos amanteigados e as rabanadas espanholas. Clique aqui.

9) Pound cake

O chef André Cunha Lima, do Joe & Leo?s, aprendeu esta receita quando estudou na Inglaterra. ?Mrs. Lewis, dona da casa onde eu morava, mantinha esta tradição no Natal, e eu a trouxe para o Brasil, onde repito anualmente?, conta. Segundo o chef, a iguaria chama-se pound cake porque era feita originalmente com a medida de uma libra (pound, em inglês) para cada ingrediente. Atualmente, as proporções são outras, mas o sabor continua o mesmo. Clique aqui.

10) Harrisset el lauz

Descendente de sírios e libaneses, a chef Vivian Arab não deixa faltar em sua ceia o doce de semolina com nozes, que aprendeu com a mãe e com as tias. As mulheres da família vão juntas para a cozinha nesta época do ano. Clique aqui.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s