Poesia por inspiração

Sergio Fingermann exibe pinturas e obras em papel no Museu Nacional de Belas Artes

Dedicado à gravura no começo da carreira, o paulistano Sergio Fingermann passou a produzir, nos anos 80, telas entre o figurativo e o abstrato. Em Se Noite Fosse Água – Sequências, individual que ocupa o Museu Nacional de Belas Artes a partir de quinta (22), ele exibe trabalhos criados desde 2011. Serão apresentadas dezoito pinturas de grandes formatos, além de quarenta obras sobre papel. O artista inspirou-se no poema A Meditação sobre o Tietê, de Mário de Andrade. Em um dos versos da primeira estrofe, o autor modernista escreveu sobre “o peito do rio, que é como se a noite fosse água”.

Museu Nacional de Belas Artes. Avenida Rio Branco, 199, Centro, ☎ 3299-0600, ? Cinelândia. → Terça a sexta, 10h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 17h. Grátis. Até 17 de agosto. A partir de quinta (22).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s