O Rio em 10 livros

Listamos dez obras em que a cidade aparece como um das protagonistas da trama

O Rio de Janeiro está nas novelas, nos clássicos da bossa nova, nos filmes. Mas, antes de tudo – desde o século XIX, mais precisamente -, está nos livros. A lista de títulos, ficcionais ou não, em que o Rio está presente é extensa. VEJA Rio listou dez grandes obras de nossa literatura em que a cidade maravilhosa aparece, seja como cenário, tema e até mesmo personagem principal. Já leu todos?

1 – O Cortiço

Autor: Aluísio Azevedo

Foi publicado em: 1890

Marco do naturalismo no Brasil, “O Cortiço” é um retrato do cotidiano de moradores daquele que seria o precursor da favela. Gente pobre, excluída, humilde, minorias que compartilhavam hábitos e vícios consequentes do meio insalubre e propício à promiscuidade em que viviam – um cortiço no Rio de Janeiro.

livro2.jpg

livro2.jpg

2 – Dom Casmurro

Autor: Machado de Assis

Foi publicado em: 1900

É no Rio de Janeiro do Segundo Império que se desenrolam as tão discutidas relações entre Bentinho, Capitu e Escobar. A cidade é, na verdade, cenário principal para várias das obras mais representativas da literatura realista brasileira: os romances de Machado de Assis.

livro3.jpg

livro3.jpg

3 – A Alma Encantadora das Ruas

Autor: João do Rio

Foi publicado em: 1908

João Paulo Alberto Coelho Barreto, o João do Rio, registrou em crônicas urbanas e reportagens a vida no Rio de Janeiro de seu tempo. Em 1908, a então capital da República passava por transformações inspiradas em Paris. As condições da cidade, no entanto, estavam muito distantes do modelo francês. Em relatos que mesclam narrativas literárias e jornalísticas, João do Rio descreve problemas da urbanização, como a miséria e a formação das favelas. Em um dos textos, “A Rua”, o autor faz um belo tributo às ruas cariocas.

livro4.jpg

livro4.jpg

4 – Triste Fim de Policarpo Quaresma

Autor: Lima Barreto

Foi publicado em: 1915

O romance ícone do pré-modernismo brasileiro retrata o cotidiano no Rio de Janeiro dos primeiros anos da República. Neste cenário, o subsecretário do Arsenal de Guerra Policarpo Quaresma, um entusiasta do desenvolvimento nacional, propõe reformas políticas e culturais na sociedade e batalha, na Revolta da Armada, pelo país.

livro5.jpg

livro5.jpg

5 – O Beijo no Asfalto

Autor: Nelson Rodrigues

Foi publicado em: 1960

São várias as tragédias cariocas de Nelson Rodrigues. “O Beijo no Asfalto”, no entanto, se destaca entre as demais por se tratar de um texto baseado em uma ocorrência real: após ser atropelado por um ônibus, o repórter Pereira Rêgo pede, antes de morrer, um beijo à jovem que por ali passava. Na obra, Nelson adapta a história e faz um homem, Arandir, realizar o último desejo do atropelado. O fato repercute e ganha a capa do jornal carioca A Última Hora, que distorce a história e retrata Arandir como um criminoso.

livro6.jpg

livro6.jpg

6 – A Hora da Estrela

Autor: Clarice Lispector

Foi publicado em: 1977

Última obra de Clarice Lispector publicada antes de sua morte, em dezembro de 1977, “A Hora da Estrela” narra as desventuras de Macabéa, moça ingênua recém-chegada de Alagoas ao Rio de Janeiro. O romance trata da perspectivas da retirante nordestina sobre a nova vida na cidade grande, mas também traz reflexões sobre o ato de escrever, na figura do narrador Rodrigo S.M.

livro7.jpg

livro7.jpg

7 – Agosto

Autor: Rubem Fonseca

Foi publicado em: 1990

Acontecimentos que marcaram a sociedade carioca e culminaram no suicídio de Getúlio Vargas, em agosto de 1954, compõem a trama do livro de Rubem Fonseca, publicado em 1990. A obra mistura realidade e ficção: os primeiros fatos da obra são reais – o atentado a Carlos Lacerda na Rua Toneleros e o suicídio de Vargas no Palácio do Catete; o narrador e protagonista, Comissário Mattos, e suas relações com a investigação são fictícios.

livro8.jpg

livro8.jpg

8 – Cidade Partida

Autor: Zuenir Ventura

Foi publicado em: 1994

Dois lados da cidade norteiam os relatos de Zuenir Ventura. Em 1993 o autor frequentou, durante nove meses, a favela de Vigário Geral, pouco tempo após a trágica chacina que vitimou 21 inocentes. Ao mesmo tempo, acompanhava a mobilização da sociedade civil contra a violência – iniciativa que no futuro viria se transformar na ONG Viva Rio.

livro9.jpg

livro9.jpg

9 – As Cariocas

Autor: Sérgio Porto

Foi publicado em: 2006

Sérgio Porto, imortal sob a alcunha de Stanislaw Ponte Preta, publicou seis histórias que abordavam, pelo viés psicológico, a personalidade de seis típicas cariocas. Em 2010, a obra inspirou a série homônima produzida e dirigida por Daniel Filho para a TV Globo.

livro10.jpg

livro10.jpg

10 – 1808

Autor: Laurentino Gomes

Foi publicado em: 2007

Após mais de 10 anos de intensa pesquisa, Laurentino Gomes conta neste livro reportagem como a chegada da família Real portuguesa ao Rio de Janeiro transforma a cidade: de colônia atrasada, ela passa a capital imperial e, anos depois, a sede da coroa portuguesa.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s