Histórias Cariocas

Fatos e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

TRAIR E SAMBAR É SÓ COMEÇAR

Dentro da folia carioca, é na Banda de Ipanema que se concentra o maior número de infiéis em potencial. Esse foi o resultado de uma pesquisa realizada, durante todo o mês de janeiro, pelo site AshleyMadison, especializado em pautas que têm a ver com relacionamentos extraconjugais ? veja no ranking ao lado os cinco blocos preferidos por aqueles que gostam de pular a cerca. Quase 8 000 pessoas participaram, e muitas outras agremiações foram citadas, como Carmelitas, Mulheres de Chico e Gigantes da Lira. Para quem está, ou não está, cheio de más intenções, aqui vai o serviço: a Banda de Ipanema sai nos dias 1º e 4 de março, no fim da tarde, da Rua Gomes Carneiro em direção à Praça General Osório.

historias-cariocas-04.jpg

historias-cariocas-04.jpg

Olha o batidão aí, gente! Chora, DJ…

historias-cariocas-01.jpg

historias-cariocas-01.jpg

A música eletrônica vai invadir o templo do Carnaval. Estreia neste ano na Sapucaí um camarote com nome grande, esquisito, e proposta não menos fora da caixinha: o Paradise Weekend Hotel Urbano, 700 metros quadrados de batidão no setor 4 (visão privilegiadíssima do desfile), que quer reunir 1?200 bambas ? quer dizer, bambas no assunto Bob Sinclar, Mario Fischetti e Pete Tha Zouk, todos eles DJs de fama internacional. Acima, um aspecto de como o espaço vai ficar quando estiver pronto.

ENERGIA DE SOBRA

Qual é a semelhança entre um carro de Fórmula 1 e os novos caminhões de lixo da Companhia Municipal de Limpeza Urbana? Opostos em tudo no que diz respeito a aparência, agilidade e velocidade, eles têm em comum o kers, equipamento e conceito de recuperação da energia cinética. Com ele, o sistema armazena a força da frenagem e a usa para uma nova partida. Testes recentes na Comlurb mostraram que o dispositivo vem trazendo uma economia de 25% no consumo de combustível na hora das coletas.

historias-cariocas-02.jpg

historias-cariocas-02.jpg

2?000

Este é o número de livros que estarão disponíveis, a partir de 12 de fevereiro, numa biblioteca montada na Estação Central do metrô. A empreitada faz parte do projeto Estação Leitura, da produtora cultural Cristina Oldemburg. Ela tem como máxima a frase: “Se a pessoa não vai ao livro, o livro vai à pessoa”. Assim, os passageiros poderão pegar, gratuitamente, quantos exemplares quiserem, comprometendo-se a devolvê-los, em alguns dias ou no máximo algumas semanas, no mesmo estande, localizado, simbolicamente, entre as saídas Zona Norte e Zona Sul. No dia da inauguração, o escritor Antônio Torres estará autografando ali o seu romance mais conhecido, Essa Terra.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s