A história no bairro da Passagem

O bairro da Passagem, na margem direita do canal de Itajuru, em Cabo Frio, é um marco histórico da cidade. Batizado com esse nome por ter sido o ponto do canal por onde se fazia a travessia nos tempos coloniais, o local é anterior à fundação da vila de Nossa Senhora da Assunção de Cabo […]

O bairro da Passagem, na margem direita do canal de Itajuru, em Cabo Frio, é um marco histórico da cidade. Batizado com esse nome por ter sido o ponto do canal por onde se fazia a travessia nos tempos coloniais, o local é anterior à fundação da vila de Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio. É o berço do que seria a cidade de Cabo Frio. Ali surgiram as primeiras habitações e feitorias. Prédios históricos, tombados pelo Patrimônio Histórico, como a igreja de São Benedito, estão por toda parte.

Localizado na primeira seção do canal, sua ocupação pelos portugueses se deu no início do século XVII.

Depois que o centro da povoação se deslocou para onde hoje fica o comércio da cidade, a Passagem foi ocupada pelos pescadores, que ali construíram suas casas, algumas ainda em pé.

Desde aquela época o bairro da Passagem assiste à chegada de barcos de pesca e suprimentos. 

Hoje, canoas e pesqueiros são vistos atracados no pequeno cais.

Embarcações de tamanhos e cores variados podem ser vistas ao longo da margem. 

A proximidade com a foz do canal fez do antigo embarcadouro o ponto de partida para a pesca em alto mar.

O beco, com suas casinhas de janelas coloridas, liga o porto da Passagem à praça São Benedito

Construída por escravos, no século XVIII, a Igreja de São Benedito, localizada numa pequena praça de mesmo nome, ladeada por casinhas que conservam o desenho colonial, é uma das atrações da Passagem.

Igreja e diversos imóveis do quarteirão são tombados pelo Patrimônio Histórico.

O largo arborizado ocupa o antigo adro da igreja e tem sido tradicionalmente frequentado pela população negra de Cabo Frio, que ali dançou o jongo, ensaiou blocos carnavalescos e ainda promove suas festas religiosas em honra do santo.

Hoje o local atrai também por causa dos bares e restaurantes, que ocupam velhas estalagens e casinhas recuperadas.

A Passagem tem uma paisagem tranquila e cheia de história, é bom lugar para se visitar numa tarde ensolarada ou numa noite quente.

(Fotos: Julio Cesar Cardoso de Barros)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s