• Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Miguel Barbieri Jr.

Hospedado num hotel em Paris, o escritor americano Michael (Liam Neeson) reencontra a amante (Olivia Wilde) e, raramente, fala ao telefone com a esposa (Kim Basinger). Ele tenta escrever um novo livro sob a pressão de seu editor. Em Roma, um espertalhão (Adrien Brody) procura ajudar uma prostituta (Moran Atias) a resgatar a filha das mãos de bandidos. Quem também quer seu rebento de volta é uma batalhadora arrumadeira de um hotel de Nova York (papel de Mila Kunis), em guerra na Justiça com o pai (James Franco) do garoto. Duas das tramas com um tema em comum e um autor em crise, abalado por uma fatalidade. Premiado diretor e roteirista, Paul Haggis (de Crash) volta ao filme-coral (em que os personagens de núcleos diferentes se encontram), agora de um modo, digamos, menos óbvio. Mas isso não livra Terceira Pessoa de cair na vala comum das fitas do gênero, como seu próprio Crash (2004) ou Babel (2006), de Alejandro González Iñárritu. O prestígio de Haggis, porém, é inabalável e, não à toa, seu elenco estelar colabora para o longa-metragem, em pré-estreia na cidade, ser mais instigante do que parece. Estreou em 19/3/2015.

Ficha técnica

Direção: Paul Haggis

Duração: 137 minutos

Recomendação: 14 anos

País/Ano:

Publicidade

Publicidade