• 33 (Crédito: Reprodução Youtube)

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Tiago Faria

Quem apostaria que um ursinho de pelúcia beberrão, mulherengo e desbocado teria cacife para virar fenômeno pop? Superando as expectativas mais otimistas de Hollywood, foi exatamente esse o destino do tipinho politicamente incorreto criado pelo comediante Seth Mac Farlane (autor do desenho para adultos Family Guy). Graças a ele, o longa-metragem Ted, de 2012, arrecadou quase 550 milhões de dólares no mundo todo e... rendeu uma continuação caça-níquel, claro. Com porte de superprodução, Ted 2 não teve a mesma sorte e acabou rejeitado pelo público americano. A explicação para o fracasso é, infelizmente, de ordem criativa: embora mantenha o es(e esdrúxulo, como esperado), mas desenvolvido num roteiro tão bobinho e “adultescente” quanto os protagonistas. Em um dos momentos mais embaraçosos, um acidente num banco de esperma dá a “deixa” para uma piada racista sobre a vida sexual da socialite Kim Kardashian. O humor vale-tudo, usado de maneira acertada na fita anterior, não combina com uma mensagem em defesa dos direitos das minorias. Em vez de divertir, a brincadeira apenas incomoda. Estreou em 27/8/2015.

Ficha técnica

Direção: Seth Macfarlane

Duração: 115 minutos

Recomendação: 16 anos

País/Ano:

Publicidade

Publicidade