• Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Carol Zappa

Afrociberdelia, o segundo álbum da Nação Zumbi, lançado em 1996, deu à banda pernambucana lugar de destaque no mapa-múndi musical. A mistura revolucionária de tambores do maracatu com samples eletrônicos e batidas do hip-hop é considerada a principal obra do movimento manguebeat. Foi também a última com a participação de seu cantor e líder Chico Science — morto em um acidente de carro no ano seguinte, ele completaria 50 anos neste mês.

Para celebrar os vinte anos do disco, o grupo, hoje com Jorge Du Peixe nos vocais, acompanhado por Lúcio Maia (guitarra), Dengue (baixo), Pupillo (bateria) e Toca Ogan (percussão), interpreta o disco na íntegra, no Circo Voador, no sábado (2). Clássicos como Macô, Manguetown e Maracatu Atômico dividem espaço com canções menos ouvidas, como Samba do Lado e O Encontro de Isaac Asimov com Santos Dumont no Céu. Antes, será exibido o documentário Chico Science, um Caranguejo Elétrico.

Ficha técnica

Recomendação: 18 anos

Publicidade

Publicidade