Moacyr Luz e o Samba do Trabalhador

Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Rafael Cavalieri

Em 2005, quando criou a roda às segundas, Moacyr Luz pensava apenas em uma boa desculpa para beber com os amigos no tradicional dia de folga dos músicos. A brincadeira tornou-se um programa concorrido, hoje leva ao Clube Renascença uma multidão e deu frutos: 10 Anos & Outros Sambas, terceiro disco do Samba do Trabalhador, ganha lançamento na segunda (4).

Ao lado de Gabriel Cavalcante (voz e cavaquinho), Luiz Augusto, Junior de Oliveira, Nilson Visual (percussão), Daniel Neves (violão de sete cordas), Alexandre Nunes (voz e cavaquinho), Álvaro Santos e Mingo Silva (voz e percussão), Moacyr defende inéditas do novo CD, a exemplo de A Reza do Samba, e composições próprias, como Samba de Fato.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s