Krum

Tipos de Gêneros dramáticos: Drama
Veja Rio
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Rafael Teixeira

De volta à terra natal após uma temporada no exterior, Krum (Danilo Grangheia) reencontra os tipos medíocres de sua cidade. Sua mãe (Grace Passô) parece atada às funções de progenitora, a quem só resta esperar por um neto. O amigo Tugati (Ranieri Gonzalez) é um hipocondríaco cuja indecisão sobre o melhor horário do dia para fazer exercícios se converte em dúvida existencial. Dupa (Inez Viana) almeja um marido, aparentemente o primeiro que se colocar à disposição. Truda (Renata Sorrah), sua namorada de outrora, ainda nutre esperanças claramente vãs de um casamento, a despeito do assédio do submisso Takhti (Rodrigo Ferrarini). Se a viagem de Krum serviu para algo, foi não para elevá-lo acima da vulgaridade geral, mas apenas para permiti-lo se reconhecer ordinário, tal e qual seus pares. Escrito pelo israelense Hanoch Levin (1943-1999), o drama evoca duas das influências assumidas do autor: Tchekov, com seus personagens estanques, e Beckett, pelo desencanto conciliável com o riso. De fato, por trás do niilismo, vislumbra-se um humor negro, por vezes angustiante, muito bem explorado nesta irretocável montagem da Companhia Brasileira de Teatro, de Curitiba. Dirigida com enorme senso de conjunto por Marcio Abreu, a encenação reforça o clima de desesperança em cada detalhe: na cenografia descarnada de Fernando Marés, com seus elementos progressivamente desordenados, na luz apropriadamente desoladora de Nadja Naira, na marcante trilha sonora de Felipe Storino, nos figurinos discretos e, por vezes, propositadamente patéticos de Ticiana Passos, e na extraordinária direção de movimento de Marcia Rubin. Formado ainda por Cris Larin, Edson Rocha e Rodrigo Bolzan, o elenco se mostra perfeitamente coeso e entrosado, mas cumpre ressaltar o timing de humor de Inez Viana, a notável capacidade de modulação de Renata Sorrah e o domínio de cena de Danilo Grangheia.

    info
  • Direção: Marcio Abreu
  • Duração: 120 minutos
  • Recomendação: 16 anos
  • Ano: 2015
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s