• Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Resenha por Renata Magalhães

O espetáculo-solo da coreógrafa Andrea Jabor investiga a soberania do corpo como instrumento e símbolo de poder. Com direção cênica de Ana Achcar, a peça busca ainda entender como se dá a construção da identidade de cada indivíduo através dos lugares por onde passa. Para tanto, são apresentadas paisagens quase invisíveis na rotina do Rio, como a Praça Paris (Glória) e a Bica da Rainha (Cosme Velho). O cineasta Gustavo Gelmini assina o material audiovisual que está em cena.

Ficha técnica

Duração: 60 minutos

Recomendação: 12 anos

Publicidade

Publicidade